Carregando...

Sintomas da falta de vitamina D

Verificar os níveis de vitamina D no sangue tem se tornado uma ferramenta de diagnóstico de doenças cada vez mais importante. Ao contrário de outras vitaminas, a vitamina D funciona também como um hormônio e, portanto, a sua carência pode causar uma série de problemas e doenças. Prestar atenção nos sintomas da falta de vitamina D é imprescindível! Um exame de sangue anual pode detectar a deficiência e prevenir uma série de problemas de saúde. Descubra, neste conteúdo, os principais sintomas da falta de vitamina D.

Causas para a diminuição de vitamina D

Há muitas causas possíveis para a diminuição dos níveis de vitamina D no sangue e, atualmente, é muito comum encontrar pessoas carentes dessa vitamina. As causas mais frequentes para a diminuição de vitamina D incluem:

  • baixo consumo de alimentos fonte dessa vitamina;
  • exposição solar insuficiente;
  • problemas de absorção da vitamina;
  • fígado ou rins que não conseguem converter a vitamina D em sua forma ativa no corpo;
  • uso de medicamentos que interferem na capacidade do organismo de converter ou absorver vitamina D.

Os primeiros itens dessa lista por si só já revelam que é muito fácil ter baixos níveis de vitamina D no corpo. Poucas pessoas conseguem se expor ao sol diariamente e os alimentos fonte dessa vitamina possuem uma quantidade insuficiente para suprir as demandas do corpo.

10 principais sintomas da falta de vitamina D

Na maioria dos casos, a falta de vitamina D passa despercebida. Ou seja, tem muita gente andando por aí com a vitamina D baixa sem saber! No entanto, há alguns sintomas que a falta de vitamina D pode causar e, estar atento a eles é fundamental para detectar a carência o quanto antes. Listamos 10 sintomas a seguir:

1. Contrair infecções com frequência

Uma das funções mais expressivas da vitamina D é sobre o sistema imunológico. Bons níveis de vitamina D estão associados a uma imunidade forte! Estudos mostram que essa vitamina interage diretamente com as células que são responsáveis ​​por combater infecções causadas por vírus e bactérias. Sendo assim, a pessoa que costuma ficar doente com frequência, principalmente gripada ou resfriada, pode estar com a vitamina D baixa.

2. Sensação de cansaço constante

O cansaço pode ter muitas causas e a falta de vitamina D pode ser uma delas. Estudos de caso revelam que níveis sanguíneos muito baixos de vitamina D podem causar fadiga crônica, resultando em um efeito negativo na qualidade de vida. Infelizmente, por vezes a carência dessa vitamina é negligenciada como uma causa potencial do cansaço.

3. Dor nos ossos

Já é bem estabelecido que a vitamina D ajuda a manter a saúde óssea de várias maneiras. Portanto, a dor óssea pode ser um sinal de níveis inadequados de vitamina D. Grandes estudos observacionais já encontraram uma relação entre essa deficiência e a dor lombar crônica. Um estudo que incluiu 98 pessoas com dor lombar encontrou que o aumento da gravidade da dor estava associado a níveis mais baixos de vitamina D. Quanto mais baixa a vitamina D, mais intensa era a dor na lombar.

4. Má cicatrização

A vitamina D é um personagem importante no processo de cicatrização dos tecidos, pois ela aumenta a produção de compostos que são cruciais para a formação de uma nova pele. Sendo assim, a cicatrização lenta ou inadequada de feridas pode ser um sintoma de vitamina D baixa. Uma revisão de diversos estudos descobriu que a deficiência de vitamina D compromete certos aspectos da cura em pessoas que fizeram cirurgia dentária, entre elas está a má cicatrização.

5. Depressão

A doença considerada o "mal do século" pode estar associada a baixos níveis de vitamina D. Alguns estudos descobriram que a suplementação dessa vitamina pode melhorar o humor e amenizar os sintomas da depressão. Um estudo de revisão associou a deficiência de vitamina D à depressão, particularmente em idosos. Cerca de 65% dos estudos observacionais que estudaram essa relação encontraram uma conexão entre baixos níveis sanguíneos de vitamina D e depressão. Dessa forma, verificar os níveis de vitamina D em pacientes com depressão é fundamental.

6. Queda de cabelo

Algumas doenças que causam queda de cabelo podem estar associadas à falta de vitamina D. Pesquisas sugerem que baixos níveis dessa vitamina estão ligados à alopecia areata e podem ser um fator de risco para o desenvolvimento da doença. A alopecia areata é uma doença autoimune definida por uma queda de cabelo grave e que também está associada ao raquitismo, que causa ossos moles em crianças em função da deficiência de vitamina D. Um estudo entre pessoas com alopecia mostrou que níveis baixos de vitamina D estavam associados a uma perda de cabelo mais grave.

7. Dor muscular

A vitamina D tem grande importância para a saúde do sistema muscular, portanto, casos de insuficiência dessa vitamina têm sido associados a problemas musculares. Por vezes, identificar as causas da dor muscular é desafiador, mas há boas evidências de que a deficiência de vitamina D pode ser uma causa potencial. Estudos mostram que a falta dessa vitamina contribui para a dor musculoesquelética difusa e inespecífica - e essa carência também tem sido associada à fraqueza muscular em idosos, bem como à sarcopenia (perda expressiva de massa muscular).

8. Ganho de peso

Ganhar muito peso parece ser um dos sintomas da falta de vitamina D. Pesquisas indicam que a deficiência de vitamina D pode aumentar o risco de ganhar peso. Um estudo incluindo homens e mulheres encontrou uma possível conexão entre o baixo nível de vitamina D, a gordura abdominal e o aumento de peso. Esse estudo descobriu que tais efeitos foram mais notáveis nos homens do que nas mulheres.

9. Perda de massa óssea

A vitamina D desempenha um papel crucial na absorção de cálcio e no metabolismo ósseo, portanto, é compreensível que a falta dessa vitamina possa causar a perda de massa óssea. Isso coloca os idosos, em especial as mulheres, em maior risco de fraturas. Em um grande estudo com mais de 1.100 mulheres de meia-idade na menopausa ou pós-menopausa, os pesquisadores encontraram uma forte conexão entre baixos níveis de vitamina D e baixa densidade mineral óssea. Monitorar os níveis de vitamina D no sangue é imprescindível para evitar a perda óssea e todos os problemas decorrentes disso.

10. Tontura

É isso mesmo, a falta de vitamina D pode causar tontura ou vertigem. Muitas pesquisas confirmaram que os receptores de vitamina D estão posicionados em sistemas de transporte de canais de cálcio do labirinto e atuam para regular o equilíbrio adequado de cálcio. Esse mecanismo pode ajudar a explicar o papel da vitamina D na manutenção da função vestibular adequada. Um estudo sugeriu que a maioria dos pacientes que sofriam de vertigem e tontura tem níveis séricos baixos de vitamina D e a sua suplementação pode ter um papel relevante na diminuição desses sintomas.

Como comprovar a deficiência de vitamina D?

A única maneira de comprovar a deficiência de vitamina D é por meio de exames bioquímicos solicitados pelo médico ou nutricionista. Em outras palavras, por meio de um exame de sangue. O nível de (OH)D é o melhor teste para avaliar as reservas corporais de vitamina D.

Medir o nível total de D sanguínea permite o diagnóstico e monitoramento da deficiência de vitamina D, enquanto a quantificação das frações de D2 e D3 podem facilitar o monitoramento do tratamento com essa vitamina. No entanto, alguns laboratórios não realizam o exame que detecta o nível de 25(OH)D2 e 25(OH)D3 e apenas relatam um nível total de 25(OH)D.

Doenças causadas pela falta de vitamina D

Como mencionado, essa vitamina desempenha diversas funções importantes no organismo, em vários órgãos e sistemas diferentes. Sendo assim, há uma variedade de doenças e problemas de saúde que podem ser motivados pela falta de vitamina D.

Estudos e pesquisas apontam que as principais doenças associadas à falta de vitamina D incluem:

  • osteoporose;
  • raquitismo;
  • osteomalacia;
  • diabetes;
  • hipertensão;
  • câncer;
  • depressão;
  • síndrome da fadiga crônica;
  • doenças neurodegenerativas.

Há outras doenças que podem estar associadas à carência de vitamina D que ainda não foram totalmente esclarecidas pela ciência, mas que estão sendo investigadas.

Dicas para aumentar a vitamina D

Estudos indicam que para melhorar os níveis de vitamina D, basta pensar nas fontes dessa vitamina:

Luz solar

A vitamina D é sintetizada por meio da exposição solar, por isso, tomar de 15 a 30 minutos de sol, todos os dias, pode ajudar.

Alimentos fonte de vitamina D

Aumentar o consumo de alimentos fonte dessa vitamina é uma das formas de reforçar a vitamina D no sangue. Sardinha, ovos, salmão, fígado, cogumelos e alimentos fortificados com essa vitamina são algumas das fontes alimentares.

Suplementação de vitamina D

A vitamina D encapsulada é hoje uma das formas mais utilizadas para aumentar a vitamina D. Os suplementos de vitamina D podem ser facilmente encontrados em lojas de suplemento e farmácias, além de serem uma opção relativamente barata e prática de suprir ou aumentar os níveis dessa vitamina.

Como você pode perceber, a vitamina D tem uma grande influência na saúde humana e a sua carência pode causar diversos problemas de saúde. Tomar suplementos de vitamina D, consumir alimentos fonte ou se expor ao sol de maneira segura são maneiras fáceis de reduzir o risco para uma variedade de doenças. Portanto, tenha o hábito de medir os seus níveis de vitamina D todos os anos!

Conteúdo escrito por Rafaela Galvão, publicitária pela ESPM-SUL e estudante do 7˚ semestre de nutrição na Unisul. Desenvolve projetos de comunicação e produção de conteúdo para a área da saúde desde 2016.

Gostou?

Então bora se vitaminar!

Você ganhou um super presente!

Olá, tudo bem? Seja bem-vindo(a) a Oh Minhas Vitaminas. Você recebeu o convite de um amigo(a) para nutrir o seu corpo com os melhores ativos. Por isso, você ganhou 30% de desconto no seu primeiro pedido. Basta escolher os seus produtos e ver o seu desconto na etapa de pagamento. Qualquer dúvida fale com a nossa equipe através do chat.