Carregando...

Biotina: o que é, para que serve e onde encontrar

Saber o que é biotina e para que serve pode ser importante para manter uma boa saúde. Isso porque, a deficiência dessa vitamina pode favorecer alguns problemas, como queda de cabelo, unhas quebradiças, imunidade enfraquecida e atraso no desenvolvimento de bebês. De modo geral, se sabe que ela desempenha um papel vital no organismo e, somente por meio da alimentação ou suplementação, é possível obtê-la. Logo, todo mundo deveria saber para que serve a biotina e onde encontrá-la para evitar os problemas decorrentes da sua carência. Descubra tudo isso a seguir!

O que é biotina?

Biotina, vitamina B7 ou vitamina H, todos esses nomes se referem à mesma vitamina do complexo B. Como uma vitamina B, a biotina é solúvel em água (hidrossolúvel) e indispensável para a saúde humana. Talvez poucas pessoas saibam que ela atua como cofator de 5 carboxilases indispensáveis para o metabolismo de ácidos graxos, glicose e aminoácidos.

Devido a sua importância como cofator enzimático em processos metabólicos fundamentais, é preciso ter atenção ao consumo dessa vitamina pela alimentação ou suplementação, pois ela não é sintetizada pelo corpo. Na natureza, a biotina está comumente ligada a outras proteínas, portanto, é absorvida pela ação das peptidases e depois armazenada em diversos locais, mas principalmente no fígado.

Para que serve a biotina?

Em função da biotina ser um elemento crucial do metabolismo de macronutrientes, é possível inferir que ela serve para o funcionamento de dezenas de outros processos no organismo. Os processos metabólicos funcionam em efeito cascata, onde cada evento depende de eventos anteriores para ocorrer eficientemente.

Entre as funções da biotina no organismo, se destacam:

1. Apoio à gestação saudável

O aporte de biotina durante a gestação é fundamental, pois há uma demanda aumentada desse nutriente. Além desse requerimento maior, há também um aumento da excreção urinária dessa vitamina no período gestacional. Algumas evidências sugerem que a deficiência dessa vitamina ocorre espontaneamente em uma proporção substancial de mulheres durante a gravidez e isso pode conferir um risco aumentado de defeitos congênitos no bebê.

2. Absorção dos alimentos

É bem estabelecido em estudos que a biotina desempenha um papel fundamental no apoio à função metabólica, atuando como uma coenzima que ajuda a decompor os alimentos fonte de carboidratos, gorduras e proteínas.

É por essa razão que a deficiência de biotina pode causar anormalidades na absorção dos macronutrientes pelo corpo. A má decomposição e absorção dos macronutrientes pode acarretar em outros problemas e distúrbios de ordem nutricional.

3. Suporte ao sistema imune

Até mesmo a imunidade pode ser prejudicada caso falte biotina no corpo. De acordo com estudos, há um comprometimento da resposta imune humoral e celular devido à deficiência de vitamina B7. Isso acontece, porque a biotina é importante para a atividade dos linfócitos humanos natural killer, para a geração de linfócitos T citotóxicos e para a maturação e responsividade das células imunes.

4. Auxílio às respostas inflamatórias do organismo

As células dendríticas são elementos chave da resposta inflamatória, pois são capazes de polarizar a resposta imune para um contexto inflamatório ou anti-inflamatório. De acordo com estudos, a deficiência de biotina pode aumentar as respostas de citocinas pró-inflamatórias das células dentríticas e isso não é nada conveniente.

Em estudos, a ativação de AMPK (um regulador da inflamação) também se demonstrou reduzido em indivíduos deficientes em biotina. Sendo assim, a carência de vitamina B7 pode induzir possíveis mecanismos de inflamação no organismo - e se sabe que a inflamação é uma peça chave no desenvolvimento da maioria das doenças crônicas.

5. Participação na expressão gênica adequada

De acordo com estudos, mais de 2.000 genes que dependem de biotina foram identificados em células linfóides e hepáticas humanas. Os efeitos desse micronutriente na expressão gênica são mediados por uma variedade de sinais celulares.

Múltiplos estudos comprovam que a vitamina B7 desempenha um papel-chave nas modificações de histonas (proteínas responsáveis por interagir com o DNA), na regulação de genes, na sinalização celular, na proliferação celular, no reparo de danos do DNA e na estabilidade da estrutura da cromatina.

6. Apoio à saúde das unhas

A maioria das pessoas conhece a biotina pelos seus benefícios à saúde das unhas. De fato, a biotina serve para que as unhas permaneçam fortes e saudáveis. Estudos mostram que a biotina oral tem sido utilizada no tratamento de diversos problemas relacionados às unhas, com resultados promissores. Um outro estudo também confirmou que a biotina, na maioria dos casos, é um recurso eficaz para indivíduos com unhas quebradiças.

7. Amparo terapêutico em distúrbios do metabolismo de carboidratos e lipídios

A diabetes está relacionada a distúrbios referentes ao metabolismo dos carboidratos e as dislipidemias ao metabolismo dos lipídios. Dito isso, se sabe que a biotina é um co-fator crucial no metabolismo dos macronutrientes (carboidratos, lipídios e proteínas). Portanto, estudos sugerem que ela pode ser utilizada no desenvolvimento de novos recursos terapêuticos para a hiperglicemia e hiperlipidemia.

Saber exatamente para que serve a biotina passa também pela compreensão de quais sintomas a sua deficiência pode causar. Os principais achados clínicos de carência de biotina incluem:

  • dermatite periorificial;
  • conjuntivite;
  • alopecia;
  • hipotonia (diminuição do tônus muscular);
  • acidose cetoláctica;
  • infecção de pele;
  • queda de cabelo (isso em parte explica para que serve a biotina no cabelo);
  • erupções cutâneas;
  • função imunológica prejudicada;
  • e atraso no desenvolvimento em bebês e crianças.

Onde encontrar biotina?

A biotina é encontrada principalmente em alimentos de origem animal e em alguns vegetais. Conforme estudos, os alimentos com maior quantidade dessa vitamina são:

fígado: 74 gramas de bife de fígado fornece cerca de 31 mcg de biotina;
ovos: um ovo inteiro possui 10 mcg de biotina;
salmão: 80 gramas desse peixe possui 3,6 mcg de vitamina B7;
costeleta de porco: 85 gramas tem 3,57 mcg de biotina;
sementes de girassol: ¼ de xícara dessa semente torrada fornece 2,6 mcg de biotina;
batata doce: ½ xícara possui 2,4 mcg de biotina;

Entretanto, a bioquímica dos alimentos não é estática. O conteúdo de biotina dos alimentos naturais pode variar conforme a variedade de plantas, estação do ano, condições do solo e até mesmo as técnicas de processamento empregadas na comercialização.

Uso de suplementos com biotina

Com isso, pode ser importante recorrer aos suplementos para garantir o aporte de biotina adequado, especialmente em indivíduos que possuem deficiência desse micronutriente. O suplemento com vitamina biotina pode contribuir substancialmente para a ingestão diária desse nutriente. Por mais que a sua absorção esteja relacionada a presença de estruturas proteicas, estudos revelam que a taxa de absorção da biotina oral livre é de 100%! Isso mostra que consumir essa vitamina por meio de suplementos é tão eficiente quanto pelos alimentos.

Agora que você já sabe da importância dessa vitamina para a saúde, é hora de definir quais fontes de biotina mais se adequam ao seu estilo de vida. Se os alimentos fonte não estão presentes na sua dieta usual, busque um suplemento com vitamina biotina para que esse nutriente não falte no seu organismo.

Conteúdo escrito por Rafaela Galvão, publicitária pela ESPM-SUL e estudante do 7˚ semestre de nutrição na Unisul. Desenvolve projetos de comunicação e produção de conteúdo para a área da saúde desde 2016.

Gostou?

Então bora se vitaminar!

Você ganhou um super presente!

Olá, tudo bem? Seja bem-vindo(a) a Oh Minhas Vitaminas. Você recebeu o convite de um amigo(a) para nutrir o seu corpo com os melhores ativos. Por isso, você ganhou 30% de desconto no seu primeiro pedido. Basta escolher os seus produtos e ver o seu desconto na etapa de pagamento. Qualquer dúvida fale com a nossa equipe através do chat.