Carregando...

Biotina: Engorda? Emagrece? Efeitos Colaterais

Alguns suplementos e medicamentos podem causar o ganho de peso ou emagrecimento como efeito colateral. Para saber se um nutriente ajuda a engordar ou emagrecer, é necessário compreender como aquele nutriente atua no organismo. Sendo assim, para saber se a biotina engorda ou emagrece, além dos seus efeitos colaterais conhecidos, acompanhe este artigo até o final.

A biotina engorda ou emagrece?

Emagrecer ou engordar são processos complexos, pois tanto um quanto o outro envolvem uma diversidade de fatores. Sendo assim, não podemos nunca elencar um único "culpado" pelo ganho de peso ou pelo emagrecimento.

De modo simplista, para engordar é necessário consumir mais calorias do que se gasta e para emagrecer é preciso comer menos do que se gasta em calorias. Assim, o corpo irá buscar mais energia em suas reservas que majoritariamente estão acumuladas nos adipócitos (células de gordura).

No entanto, o metabolismo energético está intimamente conectado com esse processo de perda e ganho de gordura. Cada indivíduo possui um funcionamento metabólico diferente e, enquanto algumas pessoas têm um metabolismo mais rápido, outras têm esses mesmos processos funcionando de modo mais lento. Isso faz toda a diferença na facilidade que algumas pessoas têm para emagrecer ou engordar.

Com isso, a biotina pode estar relacionada indiretamente com o emagrecimento e o ganho de peso. Numerosos estudos relatam que a biotina está envolvida em importantes vias metabólicas, como gliconeogênese, síntese de ácidos graxos e catabolismo de aminoácidos. Desse modo, a vitamina B7 desempenha um papel essencial na transformação dos alimentos em energia, fazendo com que o organismo use as calorias de forma adequada.

Além disso, a biotina é uma vitamina que atua como cofator. Como todo cofator enzimático, ela controla a velocidade com que o organismo metaboliza calorias e nutrientes. Ao cooperar com isso, a biotina ajuda a garantir uma melhor digestão e absorção dos nutrientes.

De acordo com estudos, além de seu papel no metabolismo energético, a biotina regula a expressão gênica e possui amplo repertório de efeitos em processos sistêmicos. Essa vitamina regula genes críticos do metabolismo intermediário, estimulando genes cuja ação favorece a hipoglicemia, por exemplo. Essa ação propicia um cenário metabólico mais favorável ao emagrecimento.

A biotina oral já foi inclusive associada a melhora do perfil glicêmico em indivíduos com sobrepeso e diabetes tipo 2. Um estudo verificou que a combinação de picolinato de cromo e biotina, administrada junto com os medicamentos usuais para diabetes, melhorou o controle glicêmico em indivíduos com sobrepeso e obesos com diabetes tipo 2. É sabido que o perfil glicêmico é um fator chave no emagrecimento do paciente diabético.

Dito isso, quando a vitamina biotina é administrada adequadamente em conjunto com uma dieta de déficit calórico e exercícios físicos regulares, ela pode favorecer o cenário metabólico do organismo para o emagrecimento.

Quanto ao ganho de peso, não há relatos sobre a associação do uso de biotina e o ganho de peso na literatura. Para engordar, é preciso ingerir calorias em excesso e o suplemento de vitamina biotina não possui uma quantidade calórica significativa. Portanto, caso você esteja na dúvida se a biotina engorda, saiba que o que engorda é, na verdade, o excesso de calorias.

No entanto, quando consideramos o consumo de alimentos fonte de biotina, é necessário ter cuidado com o consumo. A maioria dos alimentos fonte dessa vitamina são fontes também de proteínas e gordura. A gordura é o macronutriente com maior densidade calórica (1 ml/g de gordura tem 9 quilocalorias). Sendo assim, não é a biotina que engorda, mas sim, as calorias advindas dos macronutrientes (principalmente da gordura) que o alimento fonte de B7 possui.

Possíveis efeitos colaterais da biotina

Por ser uma vitamina hidrossolúvel, a vitamina B7 é facilmente excretada pelo organismo através da urina. Estudos indicam que nenhuma ingestão máxima tolerável foi especificada nas ingestões dietéticas de referência porque não foram observados efeitos colaterais significativos dessa vitamina.

Inclusive, com base na observação de pacientes com deficiência dessa vitamina e que foram tratados com doses super altas de biotina, não surgiram sinais aparentes de toxicidade. Portanto, é possível supor com razoável confiança que a toxicidade da biotina é muito baixa. A maioria dos estudos sobre a biotina apontam que o consumo dessa vitamina não representa um risco para a saúde humana

Portanto, você pode se tranquilizar quanto à biotina, pois ela não engorda e não está diretamente relacionada ao emagrecimento apesar de favorecer o cenário metabólico para isso em algum nível. Você pode consumir o seu suplemento de vitamina biotina sem se preocupar com o peso, especialmente se for a biotina da OMV, pois essa não tem calorias.

Conteúdo escrito por Rafaela Galvão, publicitária pela ESPM-SUL e estudante do 7˚ semestre de nutrição na Unisul. Desenvolve projetos de comunicação e produção de conteúdo para a área da saúde desde 2016.

Gostou?

Então bora se vitaminar!

Você ganhou um super presente!

Olá, tudo bem? Seja bem-vindo(a) a Oh Minhas Vitaminas. Você recebeu o convite de um amigo(a) para nutrir o seu corpo com os melhores ativos. Por isso, você ganhou 30% de desconto no seu primeiro pedido. Basta escolher os seus produtos e ver o seu desconto na etapa de pagamento. Qualquer dúvida fale com a nossa equipe através do chat.